27/10/2006

UM MÊS...

Queridos,

aproveito o espaço de hoje para publicar aqui no blog uma carta que recebi do tio de uma das vítimas do acidente com o avião da GOL. Ele mantém sempre contato comigo por e-mail, e nos ajudou muito na cobertura da tragédia, apesar de toda a dor. Foi incrível perceber sua serenidade na hora de colaborar com informações e organizando a associação dos parentes das vítimas. Ele pede para que o acidente não caia no esquecimento e que respostas sejam dadas aos que perderam pessoas queridas.

____________________________

Bom dia Monica,
 
Em anexo envio a nossa Nota 20, pois já vai fazer 30 dias - 30/10/2006, e não queremos ficar esquecidos.
 
Qualquer coisa é só me ligar.
 
Abraços,

Jorge André

--------------------------------------------------

 

COMISSÃO DE FAMILIARES DOS PASSAGEIROS DO VÔO 1907

 

Brasília, DF, 26 de Outubro de 2006.

ÀS 14:00  Horas.

NOTA 020

 

Os familiares das vitimas do acidente 1907 da Gol, após um mês do acidente ainda se perguntam. Será que tudo aquilo aconteceu mesmo, ou se ainda vão acordar de um terrível e infindável pesadelo ?

 

O maior acidente aéreo da história da aviação brasileira com fatalidade de 154 pessoas continua sem resposta. As famílias ainda esperam por resultados que as leve a entender o que aconteceu.

 

Só quem vivenciou as primeiras horas de desespero nos aeroportos e nos seus lares, onde recebiam informações desencontradas, e que choravam e gritavam para serem ouvidas, vão se lembrar destes momentos para o resto de suas vidas.

 

Vidas marcadas pela dor, pelo desespero, pela saudade, pela história brutalmente interrompida. Esta dor que vai acompanhar esposas, maridos, filhos, pais, irmãos, avós, tios e amigos, que perderam seus entes queridos.

 

São momentos marcados, não só pela dor, mas também pelo descaso das autoridades que só se apresentaram após uma mobilização dos familiares que fazendo uso da imprensa fez-se ouvir.

 

Muita luta e muita briga para fazer valer os nossos direitos, direitos de cidadão, de cidadãos brasileiros.

Ainda paira a duvida nas nossas cabeças, “Será que teremos a verdade?”.

Queremos ter orgulho de ser brasileiro, queremos que nossos governantes olhem primeiro para seu povo, que nos acolha e nos defenda.

 

Foi muito triste ficarmos 50 horas sem informações oficiais sobre o que estava acontecendo, e ainda depois de tanta espera, recebermos pessoas despreparadas como foi o caso da presidente da ANAC que tratou a todos de forma arrogante e desrespeitosa. Muitas pessoas após receberem de forma tão bruta a noticia do acidente, onde foi informada a impossibilidade de recebermos corpos, pela Diretora da ANAC que disse “Vocês são inteligentes,...o avião caiu a 11 mil metros de altura a 400Km/h, o que vocês esperavam- CORPOS ????”, ficaram em choque.

Ninguém estava preparado para receber dessa forma uma informação tão fria e direta. Não estávamos em mesa de negociação e sim tratando com seres humanos em sua mais completa dor.

 

Seguido deste episódio constarnecedor, continuamos nossa luta junto aos órgãos do governo, e, no dia 02/10/06, ou seja, três dias após o acidente, fomos recebidos pela aeronáutica que levou um grupo de familiares ao local do acidente, e no mesmo dia,  pelo ministro da defesa Waldir Pires, que se colocou de forma acolhedora e disponibilizou todos os recursos que se fizessem necessários afim de minimizar a dor dos familiares. Infelizmente não pudemos ver essas ações serem tomadas como deveriam.

 

Sabemos que todas as pessoas que trabalharam nos resgates fizeram o seu melhor, e merecem todo o nosso respeito.

 

Mas, nossa grande magoa, é o que vivenciamos naqueles primeiros dias, nosso desespero era tão grande que queríamos nós mesmos estar lá. Sabíamos que isso não era possível e nem produtivo, e lutávamos a cada instante (hora e dia), para que o contingente de pessoas trabalhando no local fosse aumentado, que o exército brasileiro fosse envolvido, que uma mobilização realmente fosse feita e soluções mais eficazes fossem tomadas.

Mas houve grande resistência por parte da aeronáutica em aceitar esta ajuda em colocar homens preparados com treinamento de selva que o exército tinha a disposição, prontos para entrar em ação.

 

A dor só aumentava a cada dia, e as famílias mais uma vez sofreram com a falta de preparo para situações como essa.

 

Todos foram submetidos a horas de espera no IML para coleta de sangue e para coleta de dados que seriam usados nas identificações das vitimas. O atendimento se deu no mesmo local onde criminosos eram atendido, casos de corpo delito, para ajudar até uma rebelião na penitenciaria, aconteceu neste dia. Todos foram expostos a uma situação comum do dia a dia no IML, que não tinha estrutura e nem estava preparada para esta situação, chegando a não ter cadeira para acomodar as pessoas que passavam mal. Tentamos montar uma estrutura para que as pessoas fossem atendidas em um dos hotéis, mas o Sr. José Flavio responsável pelo IML de Brasília recusou a sugestão.

 

Somente no fim do dia 03/10/06 dois corpos chegaram a Brasília e dezesseis somente na noite do dia 04/10/06 onde permaneceram num caminhão frigorífico até o dia seguinte onde após às 9:00 hs, horário do início do expediente, foi que o IML deu inicio aos trabalhos.

O tempo sempre foi nosso carrasco e infelizmente para uma família ainda continua sendo, pois ainda não conseguiu a identificação.

 

Repetimos aqui nossa indignação : Estamos perplexos com o tratamento dado ao caso que abalou a nação, recebemos apoio à nossa dor de todos os cantos do Brasil e do Exterior, pessoas que acompanharam o nosso sofrimento e nos trouxeram palavras de apoio, enquanto os nossos governantes se dignaram a emitir uma infeliz nota decretando luto oficial de 3 dias sem nem mesmo termos a confirmação oficial de que não haviam sobreviventes. Depois disso nem uma palavra de conforto e solidariedade foram emitidas.

 

Para garantir que nosso direito de cidadão se fizesse valer, a comissão representante dos familiares abriu um inquérito junto a Procuradoria regional dos direitos do cidadão encaminhada ao Dr. Welinghton Divino Marques de Oliveira, solicitando que haja um acompanhamento dos trabalhos de investigação das causas do acidente garantindo transparência a acesso aos resultados imediatamente ao término dos trabalhos. Solicitamos ainda, interseção sobre a quebra de sigilo (Nota 13) para que possamos ter acesso aos dados da caixa preta do vôo 1907.

 

O mesmo, interveio junto ao IML o que acreditamos ter colaborado com a melhoria na tratativa dos trabalhos.

 

Fomos informados ainda que existe um conflito de competência entre a Justiça Federal e a Justiça Estadual, caso que esta sendo tratado pelo Superior Tribunal de Justiça.

 

O Dr. Welington está acompanhando este inquérito e se colocou a disposição para quaisquer informações necessárias.

 

Ninguém consegue mensurar a dor individual de cada parente, este é um momento difícil e muitas pessoas estão recorrendo a profissionais para auxiliá-los e acompanha-los no tratamento. Felizmente, temos o compromisso firmado da GOL em dar assistência médica e psicológica aos familiares pelo período de um ano.

 

Uma associação esta sendo oficializada para representar as famílias interessadas, objetivando manter as famílias unidas e se interagindo mutuamente; acompanhar os trabalhos das investigações junto aos órgãos que integram este processo; acompanhar os trabalhos de aproximação do escritório de advocacia da Gol, e também acompanhar a devolução dos pertence que encontram-se no local.

 

Estamos em contato com as regiões onde encontram-se familiares das vitimas e em cada uma delas haverão representantes desta associação.

 

Esta associação é independente e não possui vinculo com nenhuma uma outra no Brasil.

 

Continuamos agradecendo o apoio e o carinho recebido pela imprensa, que sempre se dispuseram a estar conosco com o compromisso de passar somente a verdade, com clareza e sensibilidade, a todos os brasileiros.

 

 

 

MEMBROS DA COMISSÃO

19:27 Écrit par Observatoire a dans Général | Lien permanent | Commentaires (8) |  Facebook |

Commentaires

Sabe o que mais me revolta depois de ler isto,MONICA?
Ser brasileiro!!!

Tenho vergonha de um governo ( e aqui não vai critica a um unico partido,mas a todos ) que acostumou-se a tratar seu povo como gado,como carneiros,como massa de manobra ou descerebrada.
Este,por ser recente,é um caso que nos angustia e faz com que nos coloquemos nos lugares destes familiares,sabendo que poderiamos,todos,estarmos ali.
É revoltante!!

Écrit par : DO | 27/10/2006

O Brasil é um país podre. O Lula , por sinal , deu três dias, antes da confirmação que todos haviam morrido. Um monte de gente morre e simplesment efica por isso mesmo. Isso me chocou muito, pois ocorreu no dia do meu níver.Abs

Écrit par : Maitê | 31/10/2006

Será que o poder econômico vai prevalecer?

Écrit par : Teresa | 31/10/2006

Moni, espero que eles tenham de fato acesso às informações contidas na caixa preta. Isto não vai trazer ninguém de volta, mas é uma forma de aliviar um pouco a dor.
Beijo e parabéns por ceder seu espaço para um assunto tão importante.

Écrit par : ana | 31/10/2006

oi Nao se tem noticia da caixa preta??? é..na verdade descobrir de quem foi a culpa nao vai acalmar coracoes agora..mas é muito importante para tomar medidas para nao acontecer mais. Aqui dizer q a culpa foi do despreparo das torres brasileiras...nao sei.
Agora..q me pareceu ser uma falta de respeito com os familiares das vitimas..com certeza foi. como pessoas podem ser tao insensiveis hein? vergonhoso.
Um acidente assim aconteceu aqui na Noruega uma vez. foi passada altitude errada e o avião bateu numa montanha...nao sei o numero de pessoas..mas todas morreram..claro. Depois disso foi tomada todas as providencias para que isso nao acontecesse mais....
muito triste mesmo ....espero q essas familias encontrem paz...e os que se foram também.
beijos querida....otimo final de semana.

Écrit par : cristiani | 03/11/2006

Verdade Com certeza há outros interesses por trás de tudo isso, interesses que têm se mostrado, infelizmente, mais importantes que a verdade. Tomara que a imprensa, a quem seu amigo elogiou, possa escarafunchar tudo isso e trazer à tona toda a verdade. As famílias merecem isso, e o Brasil, como pátria, também. Beijos! :)

Écrit par : Priscila | 04/11/2006

Nojo...é essa a sensação que eu tive depois de ler a carta. Desrespeito, covardia, corrupção, insensibilidade e falta de amor ao próximo...é isso que nossos governantes nos mostraram com o tipo de comportamento que adotaram nessa tragédia.
Lula e toda a sua laia não podia se preocupar, tinham uma eleição a ganhar...

Écrit par : Agridoce | 07/11/2006

Oi Mônica, infelizmente, é isso aí: a insensibilidade das autoridades é muito grande, e os interesses financeiros acabam sobrepondo-se às vidas perdidas. Valeu pela reprodução do comunicado, eu não fazia idéia...

Écrit par : Willy | 08/11/2006

Les commentaires sont fermés.