28/06/2006

BRASIL, SIL, SIL!!!

Em Pirenópolis, 120 km de Goiânia, experimentei sorvete de pequi com compota de quiabo ao licor...uma delícia, pro meu espanto!E as surpresas foram muitas durante o festival gastronômico da cidade, em sua terceira edição...já imaginaram gelo de pimenta? Fica ótimo, a pimenta dá apenas aroma, não arde!E os drinks preparados com esse gelo ficam lindos!

A proposta do evento foi convidar chefs de cozinha de renome internacional para preparar pratos finos com pelo menos um ingrediente do cerrado!Surgiram cardápios surpreendentes!

Em Aruanã, 310 km de Goiânia, comi tartaruga assada no casco com os índios de uma aldeia karajá...mhmmw...bom, na verdade não comi, experimentei...e sei lá...se estivesse passando fome no meio da floresta poderia até encarar...mas tradições são tradições e devem ser respeitadas. Estive nesta aldeia, às margens do Rio Araguaia, registrando os índios assistindo o jogo Brasil 3  x 0 Gana...aproveitei para curtir a natureza, pôr-do-sol, e passeios no rio - que daqui a 3 dias será invadido pelos turistas durante a temporada de férias de julho (e ai, tudo fica insuportável, sujo, cheio...argh...)...deu até para ver bem de pertinho vários botos cor de rosa, rondando um cardume suculento que apareceu na região! Tudo muito lindo!

Essa é uma das vantagens da minha profissão: em algumas ocasiões, o trabalho é puro prazer e diversão (as viagens são cansativas, tudo uma correria, sem tempo para curtir como gostaria, mas muuuuito melhor do que viver fechada entre quatro paredes!Liberdade!!!)...

Na aldeia Buridina, que visitei, os índios estão começando agora uma tentativa de resgate das tradições, já que muito se perdeu com o contato com a cultura ocidental...a aculturação é gritante...casas de alvenaria deram lugar às kabanas de palha, eles usam tênis, calça jeans, índias pintam o cabelo de loiro (verdade!!!), andam de bicicleta...tudo bem, impossível não sofrer a influência que vem do homem branco, mas é bacana a iniciativa de recuperar a cultura, manter viva a língua nativa, ensinar o artesanato às crianças, as danças, pinturas na pele...enfim, riquezas que seria um desperdício deixar morrer...

 

Esse na foto comigo é o Ronaldo (me esqueci o nome indígena dele). Fã de carteirinha da seleção brasileira, como todo garotinho brasileiro!E querem sangue mais genuinamente brasileiro do que o deles?! Ah, e esse meu amigo Ronaldo me disse que não vai ter vez para a França no próximo sábado... (allez, les français, nous sommes desolés!)

Beijos!

15:59 Écrit par Observatoire a | Lien permanent | Commentaires (4) |  Facebook |

Commentaires

Muito dez! Confesso que fiquei com "agua na boca" com estas suas experiencias,MONICA.
Nada como a nossa profissão mesmo pra descobrir estas coisas e ter verdadeiras lições de vida.
beijo grande!

Écrit par : DO | 28/06/2006

oi Nossa..deve ser maravilhoso estar em contato com nossa cultura...tem tanta coisa pra gente descobrir no Brasil ne?! maravilhoso!
eu to adorando vc falar da suas visitas ( a trabalho..claro!)
beijos e otima quinta feira...

Écrit par : cristiani-noruega | 28/06/2006

nem sabia nem sabia que vc continuava com o blog..tentei entrar aqui e nao conseguia...como vai o Brasil=? quando volta para Belgica

Écrit par : cilene | 28/06/2006

to apaixonada por este indio! Meu Deus, que gracinha, ele!
Agora, quiabo eu nao como nem em compota! hehehe
E vamo la Brasil.... Agora falta pouco ne, Moni?
Beijoca pra vc e pros miaus

Écrit par : ana | 01/07/2006

Les commentaires sont fermés.