30/12/2005

FAZENDO AS PAZES COM O CINEMA...

Desde que voltei da Bélgica, infelizmente, minhas idas ao cinema se tornaram raras...aquela velha Mônica que assistia ao menos dois novos filmes por semana, ainda morando em Liège, agora estava no maior atraso...Motivos: o primeiro dele era a falta de companhia, já que eu e o Benoit amávamos o tradicional programa de “pegar um cineminha”juntos...sem ele, ficou sem graça...mas um belo dia decidi ir sozinha, ganhei um convite e fui! O filme, uma comédia romântica “De repente o amor”...peguei a última sessão e quando entro na sala de exibição SOMENTE EUZINHA no cinema....que coisa estranha...uma sala enorme e eu perdida lá no meio, sozinha...terrível...5 minutos depois, para não dizer que assisti o filme “alone”, chegaram duas moças e em seguida um casal...éramos cinco a assistir o filme...

Tá, nem preciso dizer que isso me motivava pouco a voltar a uma sala de cinema, não concordam?...mas outro motivo é que todos os bons filmes que via sendo lançados na Europa demoravam MUITO a chegar aqui, e alguns nem apareciam...sem querer criticar, mas já criticando, as opções no Brasil continuam pobres, somos obrigados a receber apenas as avalanches de Hollywood ...

Esta semana, uma nova tentativa de fazer as pazes com o cinema. Combinei com amigos de assistir “E se fosse verdade”, baseado num livro que li do francês Marc Levy, (“Et si c’étais vrai?”), que aliás é muito bom!!Chegando ao cinema, já entrei com alguns minutos de atraso por causa da fila enoooorme da bilheteria que só atendia com 2 dos 8 caixas, em pleno período de férias num shooping abarrotado de gente...argh...

Tudo bem, entrei perdendo os primeiros minutos, nada grave...mas eis que 10 minutos depois....merrrrr.....a bobina enrola, dá problema , param o filme ( que já estava com a imagem escura demais) e acendem as luzes....o lanterninha, num ânimo de dar sono avisa que a sessão ficaria suspensa alguns minutos até resolverem o problema...passa-se meia hora e nada...até que ele volta e avisa que o filme não seria mais exibido naquele dia. “Peguem o dinheiro de volta na bilheteria ou convites para outro dia”...

Para não perdermos o dia e o humor de vez, seguimos para outro shopping e enfim, conseguimos assistir o filme...é bom, claro que o livro sempre é melhor! Sem falar que lendo não temos o inconveniente de ter a sessão cancelada...


15:11 Écrit par Observatoire a | Lien permanent | Commentaires (0) |  Facebook |

Les commentaires sont fermés.