12/06/2005

FOI LIIIINDO!

A última sexta-feira foi daquelas que ficarão marcadas na história (simples e humilde)  de minha vida...

7H00: abro os olhos e não consigo mais dormir...ah, essa tal de expectativa ainda me mata um dia...era a mais pura e simples ansiedade por causa do show...as horas pareciam que seriam mais longas do que de costume até o início do tão esperado concerto...

13H00: saímos de carro de Liège rumo a Bruxelas. 

14h00: estávamos dentro do metrô que conduzia ao Estádio Roi Baudouin. Pelo caminho, tudo “respirava” U2...desde os fãs que, como nós, se deslocavam ao estádio, com suas camisetas, bonés, faixas, vindos de todos os cantos da Europa; até os cartazes afixados pela administração pública em cada parada do metrô indicando o melhor local para descer, de acordo com o ingresso que vc tinha nas mãos, facilitando o acesso do público. Tudo bem organizado.

14h45: estávamos na porta do estádio, já lotado de fãs! No portão que daria acesso ao gramado, uma pequena multidão já se formava.Todos queriam ser os primeiros a entrar para garantir um bom lugar no “gargarejo”, bem de frente ao palco, o mais próximo possível da banda. Eu, como já mencionei neste blog, tive a SUPER sorte de conseguir ingressos, mas os tickets para o gramado próximo ao palco nem chegaram a ser colocados à venda (pois foram todos reservados com antecedência pelos membros do fã club oficial)  e nós nos contentamos com as vagas nas tribunas!!Maravilha!!

15h30: meu coração dispara com alguns riffs de guitarra. Reconheci de imediato The Edge arranhando trechos de “Love and Peace or Else”...taquicardia: eles estavam no palco repassando algumas músicas, bem ali pertinho. E na sequência vieram “Zoo Station”, trechos de “Until The End of The World” e “Vertigo” (que dá nome à turnê)...Todos os fãs ali do lado de fora se entreolharam e começaram a cantar, acompanahando a voz de Bono do lado de dentro!! Uau, foi uma pequena amostra do que viria mais tarde!!!!

16h00: nada de abrirem os portões de entrada, como previsto nos jornais belgas...Enquanto esperava, vi nas grades da recepção das Tribunas C3 Vert, onde ficaríamos, enormes avisos de proibição de aparelhos fotográficos. Bom, pensei comigo, com todos estes celulares que fazem foto, não é possível que vão revistar e proibir pequenas câmeras como a minha que, é lógico, estava ali dentro da bolsa. Mas nunca se sabe, melhor prevenir. O que fiz? Coloquei as pilhas novas dentro dos meus tênis e escondi o aparelho no bolso do casaco. Deixei o casaco amarrado na cintura para disfarçar e caso eles percebessem a máquina lá, eu mostraria que estava sem pilhas.

17h00: enfim, vamos entrar. Eu andando com uma pilha em cada pé (meus sextos dedos, eheheh) e morrendo de medo de me impedirem de passar com a câmera. Besteira pura, só deram uma olhadinha na minha bolsa e nem notaram a câmera no bolso do casaco, hihihi!!! Mas bom, fã faz cada coisa...fui direto para o banheiro retirar as pilhas dos pés e colocá-las na máquina. Fomos conferir nossos lugares. Excelente, estávamos super bem posicionados, vendo o palco por inteiro e não muito longe. E  ainda mais com os binóculos ultra, super potentes que o Benoit pegou emprestado no serviço de engenharia do ministério de Transportes (onde ele trabalha), eu veria (como vi mesmo)  até as rugas e gotas de suor no rosto do BONO. UAU, fantástico!

18h30: entre em cena o grupo The Trills, que são irlandeses. Tocaram uns 40 minutos, gostei deles, mas claro que quando se espera o U2, é covardia com estas bandas ...depois vieram os caras do Snow Pattrol,  com mais atitude e mais segurança, músicas bacanas e conseguiram começar a esquentar o público. Das Tribunas eu via a multidão se posicionando no gramado, se espremendo e me dava até falta de ar...

21H28: Para delírio de cada fã, eles chegam ao estádio. Com os binóculos eu vi perfeitamente quando passaram pela lateral dos fundos do palco e por trás das instalações da tela gigante, cumprimentavam os técnicos, o BONO passava as mãos nos cabelos como só ele faz...cada pequeno gesto que ao longo dos anos acompanhando a banda, a gente aprende a reconhecer, identificar...parecia um sonho!!

Dois minutos depois, eles se instalam e foi com “Vertigo” que começaram a sacodir o estádio...depois disso, foi verdadeiramente “vertiginoso”, como se tivesse sido transportada para uma outra dimensão. Cantei, pulei, dancei como há muito tempo não fazia. Acompanhei cada palavra das letras de cada canção, que para mim são poemas...nesta hora nem pensei em máquina fotográfica, só conseguia curtir aqueles instantes, sem tirar os olhos da cena. “Miracle Drug” (com uma espécie de medidor de batimentos cardíacos ao fundo ) e “Sometimes You can’t make it on your own”, quase me arrancaram lágrimas. Ainda mais quando um fã conseguiu engasgar o Bono, mostrando um cartaz com fotos (que ainda quero confirmar) pareciam ser dos pais do cantor, já falecidos...foi de arrepiar!!!Mas não, estava ali para me divertir, não iria deixar o acúmulo de sentimentos explodir naquele instante. Era hora de explodir de alegria, o choro viria depois, em casa, como que para compreender o turbilhão de emoções que vivi nestes últimos meses. Não eram lágrimas de uma fã descontrolada, não se tratava de idolatria, mas um misto de tudo o que vivi e que estava contido há meses e precisava sair...

Mas voltemos ao show!!!Foram duas horas da mais pura descompressão!!Grande parte dos fãs estava com uma bandana branca na cabeça ou nos pulsos, como sinal de solidariedade pelas causas humanitárias defendidas pelo grupo. Fazer coro com  a multidão, seguindo a voz de BONO, a guitarra do The Edge, o baixo marcante de Adam e as batidas de Larry, era um prêmio, um presente!!!Durante “ONE”, Bono aproveita para pedir aos fãs que enviem sms (mensagens de celular) para a campanha da Africa (perdão da dívida dos paises mais pobres do mundo), com nossos nomes! Nesta hora, foi um show à parte com as luzes dos celulares iluminando arquibancadas, gramados, todo o estádio! Minutos depois, no telão a gente podia ver os nomes de centenas de pessoas que conseguiram enviar o sms (porque é claro que o sistema congestionou), em letras gigantescas. Nós não vimos o nosso, infelizmente, mas momentos depois do show, recebemos uma mensagem assinada pelo Bono, agradecendo pela participação, ahaha. Foi hilário, já tinha lido sobre isso no site da banda, mas não pensei que fosse sério! Imagina o susto receber uma mensagem no celular assinada por nada menos que o BONO, ehehe!!

O show teve vários momentos marcantes, se for escrever todos aqui ninguém vai ter paciência de ler. Mas ouvir canções antigas como “Out of control” e “The electric Co.”, foi sensacional. “Where the streets have no name”, também foi alucinante. Foi tudo perfeito!! Achei fotos ótimas no site do fã clube na França, dos sortudos que conseguiram ficar no “tête à tête” com a banda, porque de onde eu estava, só tenho fotos gerais do palco e das telas! Se quiserem dar uma olhada, coloquei algumas aqui: http://moetben.fotopages.com

Invariavelmente, acabei fazendo certas comparações com o primeiro show que vi em São Paulo, em 1998. E fatalmente, o clima de festa e o entusiasmo dos brasileiros é imbatível. Ali, era nítida a emoção dos fãs, mas no que se refere a motivação, eles são muito mais contidos. Foi minha única decepção...as pessoas pareciam hipnotizadas com o que viam e não conseguiam se mecher. Eu, do contrário, fiz o papel de louca das tribunas, ehehe...não parei um só minuto. Danem-se os contidos, sou brasileira com sangue quente correndo nas veias e me esbaldei!Afinal, estava ali para isso!Interagir, cantar, dançar!Se quisesse só assistir ficava em casa vendo um DVD bem acomodada em um sofá. Mas enfim, são as famosas diferenças culturais!!Claro que lá no meio do gramado a “muvuca” foi sem tamanho, mas nada que se compare aos shows que já fui no Brasil. Nós somos o máximo mesmo!!!eheheh!!!

Amanhã tem mais!!!


18:11 Écrit par Observatoire a | Lien permanent | Commentaires (5) |  Facebook |

Commentaires

Quanta emocao!! Menina, tô aqui com vontade de gritar!! Parece que estou sentindo a mesma emocao, lendo teus relatos!
Nao parei de pensar em ti sexta-feira... Mesmo sem saber a diferenca de fuso-horário, ficava lembrando: "a essa hora, a Mônica deve estar cantando como uma louca"!!!
Que sorte, hein?! Dois - nao um, dois - shows!! Será que vou conseguir assistir a um algum dia??
Beijao!
Patrícia

Écrit par : Patrícia | 12/06/2005

Maravilhoso! "...o choro viria depois, em casa, como que para compreender o turbilhão de emoções que vivi nestes últimos meses..." "...um misto de tudo o que vivi e que estava contido há meses e precisava sair..." deve ter sido emocionante sentir tudo isso, Mônica : ) E que maneira maravilhosa de encerrar esses três anos na Bélgica! Com chave de ouro! Beijos : )

Écrit par : Priscila | 12/06/2005

Me senti la tb... Minha amiga, impossivel nao se sentir no meio do publico euforico pela forma deliciosa que vc descreveu tudo...Fantastico, deve ser pouco para poder descrever toda a mistura de sentimentos no seu coracaozinho brasileiros...mas, vc merecia!!..apos tudo que vc tem alcancado nada melhor do que um super show como esse para fechar com chave de ouro mais um ciclo de sua vida...
Sabe ja notei isso que vc disse...os brasileiros sao mais "gas", mais euforicos, mais show...e por isso que essas bandas adoram visitar o Brasil e muito nao seguram as lagrimas com toda a "magia" do fan brasileiro...Beijos querida e tenha um lindo dia!!!...

Écrit par : Kelly | 13/06/2005

ótimo post oi Querida, sua descricão foi demais..parecia até que eu estava ali! Me emocinei aqui!!!
Boa semana pra vc!!!! beijinhos

Écrit par : cris | 13/06/2005

Hehehe... Eu gosto do U2, mas não tanto quanto você!!! Hehehe... eu até esqueci momentâneamente que o show seria na sexta, tanto que só me toquei quando eu estava no corredor e alguém citou U2, e eu disse: nossa, é hoje! E isso eram 16hs já (vc estava já nos portões)...
Mas foi demais, né? Apesar do som não estar tão bom, eu adorei!!!
Pena que não nos encontramos... ficará para uma outra vez!
Beijos!!!

Écrit par : Tolee | 17/06/2005

Les commentaires sont fermés.